Camara pi 183

18/04, uma data e algumas reflexões!

Por Gi Germano em 21/04/2024 às 09:01:09

18/04, uma data e algumas reflexões!

No dia 18 de abril é comemorado...

- Monteiro Lobato

- Dia Nacional do Livro Infantil

- E o meu aniversário!

Isso mesmo... Meu aniversário!

Dia de preparar os meus cards sobre esta data....

O primeiro me parabenizando, depois o outro falando sobre livros , Monteiro, a Emília.... Ao postar acrescentei o Sítio do Picapau Amarelo.... Faz parte de minha memória afetiva!

Fiz algumas reflexões antes de me incluir nesta data, primeiro porque sou uma pessoa importante, tenho família e amigos, pessoas amadas que me cercam. Trabalho, estudo, escrevo, conto histórias....

Seja na vida pessoal, profissional ou religiosa as histórias me acompanham, sejam verídicas ou fictícias elas estão presentes. Posso ter vivenciado algumas, escutado ou escrito, mas elas estão presentes!

Desta forma, posso falar desta data e suas comemorações sem problema algum...

Minha primeira reflexão...

Monteiro Lobato!

Não mudaria uma linha de sua obra! Respeito sua obra, sua importância, seus relatos, suas histórias! Viveu na sua época, foi uma pessoa que possuía uma forma própria de pensar. Não julgo a pessoa, mas analiso a riqueza de sua obra!

O que trago para minha vida é o seu encanto na poética literária! Os termos em seus livros não podem, ou melhor não devem ser utilizados hoje ao se referirem as pessoas, mas infelizmente, ainda é muito presente os casos de discriminação racial, preconceitos com relação ao tom da pele, até mesmo com relação às profissões que os negros estejam atuando.

Se for de uma determinada área profissional, a crítica vem: "Não estudou por isso...!"

Se estuda...

Vem a desconfiança: "Será que estudou mesmo para exercer tal profissão...?" Será que está capacitado...?"

Isso tudo acontecendo no século em que estamos! Utilizar as obras de Monteiro Lobato é reverter o passado para o presente que nada mais é do que o próprio futuro!

Ler as obras e fazendo as devidas intervenções durante a leitura é estimular o ouvinte ou o leitor com relação aos inúmeros temas com os quais vivenciamos diariamente.

Não poderia deixar de lado na segunda parte da reflexão os livros infantis!

Monteiro esteve e ainda está presente na Literatura Infantil e trouxe com ele os inúmeros escritores que acolheram o "infantil" para desenvolver suas escritas e ilustrações.

Sua "novelinha", como eu costumava chamar assim que foi lançada, marcou uma geração na época... Crianças e adultos acompanhavam os capítulos! Utilizar o Sítio do Picapau Amarelo, principalmente, a primeira fase, é permitir uma vivência que muitas crianças e até adultos não conhecem, mesmo indo para suas roças/sítios/fazendas nos finais de semana e tendo como funcionários pessoas de várias "cores"....

Porque trago essas reflexões?

Porque meu olhar desde que comecei a ver a novelinha e depois ao começar a ler suas obras, ou melhor a escutar e estudar suas obras na escola, não trouxeram traumas, pelo contrário mostrou os caminhos que eu poderia percorrer durante as minhas escolhas, sendo a neta que morava no sítio, ou poderia ser uma cidade do interior, o neto que ficava desesperado para que as férias chegassem logo para poder visitar o sítio, a própria dona do sítio, sábia devido o grau de conhecimento literário tanto quanto a espiga de milho que mostrava a importância da leitura só pelo fato de morar numa biblioteca, ser a boneca de pano que de forma inquietante buscava respostas para suas curiosidades e então a Tia Anastácia....

Personagem negra com suas características físicas em destaque, não tinha estudos, mesmo não sendo uma "chef" comandava a sua cozinha com suas receitas próprias, trabalhava para a família branca... Às vezes era destratada, e lá mesmo tinha o seu respeito e sua importância... Seu valor!

Eu conheci uma "Anastácia"... Não posso entrar em detalhes porque precisaria de autorização para contar esta história...

Eu completei 55 anos e quando conhecei essa Anastácia, eu era menina, como se dizia antigamente.... E isso é muito recente em minha memória...

Essa Anastácia faleceu há pouco tempo!

Era preciso reescrever a minha história...

E assim aconteceu!

E aqui estou eu... Filha e mãe!

Formada... Especialista...

Contadeira de histórias e escritora!

Entre ser a personagem Anastácia e a Gabriela, qual a sua escolha?

Diante do meu relato, a escolha já foi feita!

Gi Germano

Psicopedagoga / Neuropsicopedagoga Clínica/ Biblioterapeuta

Fonte: Gi Germano (Psicopedagoga/Neuropsicopedagoda Clínica/Biblioterapeuta)

Zion
Luxhoki