Cabo Frio participa de campanha contra linha de pipas cortantes

Motociata "Cerol Corta Vidas" acontece na quarta (15), a partir das 9h, na Praça de São Cristóvão

Por RJNEWS em 10/11/2023 às 05:28:28
A Secretaria de Direitos Humanos e Segurança da Prefeitura de Cabo Frio participa na próxima quarta (15), da Motociata Cerol Corta Vidas, campanha contra as linhas de pipas cortantes, como o cerol e a chilena. A iniciativa da ação é do Garagem Reistag e tem concentração a partir das 9h, na Praça de São Cristóvão, com saída prevista para às 10h, e chegada na Praia do Forte.

A motociata vai sair da Praça de São Cristóvão, percorrer a Rua Lecy Gomes da Costa; as avenidas Joaquim Nogueira, Teixeira e Souza e Nossa Senhora da Assunção, e a Avenida Macário Pinto Lopes, na orla da Praia do Forte.

A operação de segurança durante o percurso será feita por batedores da Guarda Civil Municipal de Cabo Frio, que vão fechar os cruzamentos para que a motociata não seja parada nesses entroncamentos.

Quatro motos com dois policiais do Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis) e dois da Guarda Civil Municipal participam da motociata, que tem por objetivo alertar sobre os riscos que as linhas cortantes oferecem aos motociclistas.

"A motociata percorrerá vários bairros da cidade com o intuito de conscientizar os praticantes dessa atividade dos riscos que podem, inclusive, custar a vida de outras pessoas", explicou André Magalhães, secretário de Segurança e Direitos Humanos de Cabo Frio, acrescentando que a atividade também conta com o apoio do 25º Batalhão da Polícia Militar.

Em Cabo Frio, a lei nº 3.442, de 28 de março de 2022, criou a "campanha permanente de conscientização acerca dos perigos da prática de soltura de pipa com linhas cortantes em vias públicas (cerol, linha chilena ou quaisquer outros materiais cortantes que venham a surgir)".

Linhas cortantes são proibidas e podem matar

O uso de linhas cortantes como o cerol, que é o mais tradicional feito com cola e vidro moído, e a linha chilena, feita com a mistura de óxido de alumínio e pó de quartzo, é proibido. A linha chilena é quatro vezes mais cortante que o cerol, mas muitas pessoas que gostam de soltar pipa ignoram os perigos e insistem na prática ilegal.

No Estado do Rio, a venda, o uso e o transporte desses produtos tem pena prevista de três meses a 1 ano de prisão e quem comercializa pode ser penalizado com multa de até R$ 17 mil.

Fonte: ASCOM

Comunicar erro

Comentários

Zion
Luxhoki