CONTEC

Campanha Solidariedade arrecada alimentos para artistas de Rio das Ostras

Objetivo da iniciativa é buscar uma forma de ajudar os artistas

Por RJNEWS em 05/06/2021 às 06:18:00
Segundo a cantora Micha, a situação dos artistas de Rio das Ostras está pior do que no ano passado

Segundo a cantora Micha, a situação dos artistas de Rio das Ostras está pior do que no ano passado

Objetivo da iniciativa é buscar uma forma de ajudar os artistas, que foram seriamente afetados devido à crise da Covid-19

Thaiany Pieroni

Em Rio das Ostras, a campanha SolidariedArte está mobilizando a população com o intuito de arrecadar alimentos para os artistas da cidade. A iniciativa da Fundação Rio das Ostras de Cultura, em parceria com a Confraria do Jamelão, tem como objetivo buscar uma forma de ajudar aos artistas, que vivem um momento delicado, diante das restrições motivadas pela pandemia do coronavírus.

Segundo a presidente da Fundação Rio das Ostras de Cultura, Cristiane Regis, essa é mais uma forma de contribuir com a classe artística neste período. "Além de divulgar e valorizar a cultura do município, o trabalho da fundação é também apoiar a classe artística, que é responsável pela propagação da arte de uma forma geral. Como muitos artistas estão impossibilitados de exercer a sua profissão e mostrar o seu trabalho, esta é mais uma forma, além dos editais que já disponibilizamos para geração de renda, de contribuirmos com todos. Doar é um ato de amor e ajudar o próximo, um ato de cidadania nesse período difícil", declarou.

A iniciativa é por tempo indeterminado e a população pode entregar sua doação em dois pontos: na sede da Fundação Rio das Ostras de Cultura, no Centro, de segunda à sexta-feira, das 9h às 17h, ou na Confraria do Jamelão, localizada na rua Vitória, Qd 17 – lote 02, na localidade do Recreio, de terça a sábado, das 18h às 23h

De acordo com a organização, para incentivar as doações, a cada 100kg arrecadados, a fundação irá fazer um sorteio de um kit de brindes, contendo uma bolsa ecobag, um porta-recado de madeira, uma caneta e livros para o público infantil e adulto.

Para participar do sorteio, a pessoa terá que doar dois quilos de arroz, feijão ou macarrão. É importante frisar que a cada dois quilos, o doador receberá um número que será depositado em uma urna. Portanto, quanto mais doar, a pessoa terá mais chances.

Já para o proprietário da Confraria do Jamelão, Mário Vaz Filho, essa parceria será ótima e vem de encontro aos propósitos do estabelecimento. "Acho que toda ação que envolva solidariedade é válida, e essa parceria é importante neste momento em que a classe artística está impossibilitada de trabalhar de forma plena. A Confraria, desde a sua inauguração, também é um espaço voltado para a cultura. Antes do início da pandemia, já fazíamos uma campanha de doação de roupas. Nós tínhamos um local determinado, onde as pessoas deixavam roupas para serem doadas e quem necessitava, recolhia de forma espontânea. Também somos um dos pontos de arrecadação de alimentos da Campanha do Pessoal do Mutirão Solidário, que também recolhe alimentos. Estamos aqui para contribuir também com o próximo", avisou o proprietário.

Situação dos artistas não está fácil

Após quase um ano sem conseguir trabalhar por causa das restrições geradas pela pandemia do coronavírus e sem o auxilio emergencial, que encerrou em dezembro do ano passado, os artistas de Rio das Ostras vivem um momento difícil.

De acordo com Micha Devellard, artista, produtora cultural e presidente do Conselho Municipal de Cultura, toda ajuda é bem vinda, tendo em vista a situação dos artistas. " Nossa situação continua precária ou talvez pior que em 2020. Houve uma liberação de música ao vivo, mas somente em dupla, sem banda. Isso falando dos músicos, porque o restante da classe artística está sem nenhuma chance de trabalho. Muitos abandonaram a arte e outros estão se equilibrando como podem. Sem auxílio emergencial da prefeitura e com a diminuição do valor do auxílio federal, toda e qualquer campanha de solidariedade será bem vinda", declarou.

Recentemente, os artistas chegaram a fazer uma manifestação na cidade cobrando apoio da Prefeitura Municipal de Rio das Ostras. Na ocasião, a artista Fabiana Garcia, relatou que a realidade da classe está cada vez mais difícil." A situação, que já estava difícil desde o início da pandemia, ficou muito pior com o fim do auxílio e dos editais da lei Adir Blanc. Nos sentimos esquecidos, uma vez que tudo voltou a funcionar e nós, continuamos impedidos de trabalhar. Como sempre falo, músico tem família, tem contas a pagar, e elas não param de chegar", lembrou.

Fonte: RJNEWSnoticias

Comunicar erro

Comentários

Casa e Roupa
Anuncie 3