Plano de Equidade de Gênero e Raça 2024-2025 será lançado nesta segunda

Por RJNEWS em 03/03/2024 às 08:54:12
Paulo Paim requereu audiência na CDH sobre o novo plano de ações do Comitê Permanente pela Promoção da Igualdade de Gênero e Raça do Senado Federal

Paulo Paim requereu audiência na CDH sobre o novo plano de ações do Comitê Permanente pela Promoção da Igualdade de Gênero e Raça do Senado Federal

O Comitê Permanente pela Promoção da Igualdade de Gênero e Raça do Senado Federal lança seu terceiro plano, relativo ao biênio 2024-2025, nesta segunda-feira, às 9h, em audiência na Comissão de Direitos Humanos (CDH).

O Plano de Equidade de Gênero e Raça do Senado (PGER) é resultado da colaboração entre representantes de 19 setores da Casa, que foram responsáveis pela definição de 3 objetivos e 79 iniciativas, com metas e indicadores distribuídos em cinco eixos temáticos: Comunicação, Educação e Cultura, Cultura Organizacional, Gestão e Saúde.

"Sua característica é a interdisciplinaridade e seu propósito é abranger ações que orientem e visem promover a diversidade e enfrentar os desafios relacionados à equidade de gênero e raça, alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), definidos pela Agenda 2030 da Organizações das Nações Unidas (ONU) e aos objetivos estratégicos do Senado Federal", diz o presidente da CDH e autor do requerimento para a audiência, senador Paulo Paim (PT-RS).

Para a coordenadora do Comitê, Stella Maria Vaz Santos Valadares, este momento é uma valiosa oportunidade para a apresentação das ações e iniciativas que o colegiado planeja empreender nos próximos dois anos.

"Nosso compromisso é aprimorar continuamente o ambiente interno do Senado, tornando-o cada vez mais inclusivo e diversificado. O lançamento deste novo Plano de Equidade é um testemunho do fortalecimento das políticas igualitárias que são fundamentais para os princípios institucionais do Senado Federal. Essa conquista é resultado de esforços coletivos, nos quais o apoio constante da sua equipe desempenhou um papel crucial", afirma Stella.

Também participarão da audiência a senadora Zenaide Maia (PSD-RN), procuradora da mulher na Promotoria da Mulher do Senado; a diretora-geral do Senado, Ilana Trombka; a coordenadora-geral de Promoção dos Direitos das Pessoas LGBTQIA+, do Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania, Dayana Brunetto; e a subsecretária de Proteção à Mulher do Distrito Federal, Luana Maia da Silva. Foram convidados ainda representantes do Ministério dos Povos Indígenas, do Ministério das Mulheres e da ONU Mulheres.

Como participar

O evento será interativo: os cidadãos podem enviar perguntas e comentários pelo telefone da Ouvidoria do Senado (0800 061 2211) ou pelo Portal e?Cidadania, que podem ser lidos e respondidos pelos senadores e debatedores ao vivo. O Senado oferece uma declaração de participação, que pode ser usada como hora de atividade complementar em curso universitário, por exemplo. O Portal e?Cidadania também recebe a opinião dos cidadãos sobre os projetos em tramitação no Senado, além de sugestões para novas leis.

Fonte: Agência Senado

Comunicar erro

Comentários

Zion
Luxhoki