Camara pi 183

Conselho de Serviço Social faz defesa da categoria no Legislativo

Por RJNEWS em 22/05/2024 às 15:58:48
Declaração do vereador Paulo Paes teria provocado a mobilização dos profissionais

Declaração do vereador Paulo Paes teria provocado a mobilização dos profissionais

Representantes do Conselho Regional de Serviço Social (Cress - RJ) e do Fórum de Assistentes Sociais do Norte Fluminense fizeram uma defesa da categoria na sessão desta quarta-feira (22), na Câmara Municipal de Macaé. O vereador Luciano Diniz (Cidadania) solicitou que o Grande Expediente fosse concedido a esses profissionais como forma de homenage√°-los pelo seu dia, comemorado em 15 de maio. Além de falar da importância do assistente social, os integrantes do Cress fizeram um desagravo público – defesa de um profissional ou categoria quando ofendido no exercício da sua função ou em razão dela.

A busca por justiça social

A assistente social Eliana Feres frisou que a profissão foi regulamentada por lei em 1957, tendo sido atualizada em 1993, inclusive com um novo código de ética. "Precisamos distinguir a assist√™ncia social do assistencialismo. Nossa função não é fazer caridade, favor. Somos profissionais com conhecimentos técnicos específicos, graduados, com conselho regional, que elaboram projetos, laudos, pareceres e atuam em diversos espaços para garantir a universalização dos serviços".

Segunda Eliana, que também é conselheira do Cress-RJ, o trabalho do assistente social não se restringe à diminuição da pobreza, ele também atua na elaboração de políticas públicas de combate à desigualdade social, em situações de viol√™ncia e neglig√™ncia de vulner√°veis. "Ninguém é pobre ou vulner√°vel porque quer. É preciso entender que vivemos em uma sociedade que produz pobreza e exclusão. E é papel do Estado atuar para garantir justiça social".

Feres defendeu uma atuação ampla e integrada do governo e demais setores da sociedade. "Somente uma política de proteção social em rede pode garantir serviços b√°sicos para todos".

Mobilização da categoria

Assistentes sociais de todo estado, em especial do Norte Fluminense, elaboraram um desagravo público em resposta à declaração do vereador Paulo Paes (Cidadania), proferida no dia 27 de setembro de 2023. Durante debate do projeto que regulamentou a Moeda Social na cidade, ele teria dito que assistentes sociais do município selecionariam beneficiados conforme a sua simpatia, prefer√™ncia, ideologia e vinculação política. A declaração teria causado grande repercussão nas redes sociais, provocando a mobilização dos profissionais.

O desagravo público, elaborado a partir da denúncia da assistente social da prefeitura M√°rcia Estulano, foi lido em plen√°rio. O documento rechaça a ideia de que o profissional age conforme seus interesses pessoais, sem atender os preceitos técnicos e éticos que envolvem o exercício da profissão. "A ofensa causa grave dano à honra dos assistentes sociais, maculando a imagem desses profissionais e atingindo a utilidade social da profissão".

Em defesa do parlamentar

Para o líder do governo na Câmara, Luciano Diniz, este foi um momento importante para a sociedade entender o trabalho do assistente social. Contudo, ele defendeu o colega parlamentar, que teria recebido denúncias sobre a conduta de alguns envolvidos no trabalho de concessão da Moeda Social. Segundo Diniz, Paes j√° teria se retratado pela generalização, na ocasião da inauguração do banco da Moeda Social. "Conheço Paulo Paes h√° muito tempo. Ele pode ter se excedido no tom, mas tenho certeza que não foi sua intenção ofender a categoria".

Iza Vicente (Rede) também destacou o aprendizado para os que participaram desse momento. "De fato, é uma profissão muito importante. E uma oportunidade ímpar para nós melhorarmos nossa atuação parlamentar". José Prestes julgou inapropriadas as acusações contra o parlamentar na sua aus√™ncia. Mesmo assim, fez um apelo para que ambas as partes possam se perdoar e acertar daqui em diante.

Reginaldo do Hospital (Cidadania) classificou o episódio como uma fala pontual e infeliz, sem qualquer intenção de ofender. "Como vereadores, estamos muito expostos a cometer esse tipo de erro. Mas ele também é um defensor dos servidores e sabemos que as intenções do seu coração são as melhores possíveis", acrescentou.

Fonte: ASCOM CMM

Comunicar erro

Coment√°rios

Zion
Luxhoki