CONTEC

Anvisa aprova realização de testes rápidos de coronavírus em farmácias e drogarias

A Ag√™ncia Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria (Anvisa) aprovou, nesta ter√ßa-feira (28), a realiza√ß√£o de testes r√°pidos de diagn√≥stico deCovid-19, doen√ßa causada pelo novo...

Por RJNEWS Noticias em 28/04/2020 às 21:54:50
A Ag√™ncia Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria (Anvisa) aprovou, nesta ter√ßa-feira (28), a realiza√ß√£o de testes r√°pidos de diagn√≥stico deCovid-19, doen√ßa causada pelo novo coronav√≠rus, em farm√°cias e drogarias. Com a decis√£o, os testes deixam de ser feitos obrigatoriamente apenas em hospitais e cl√≠nicas. A medida foi aprovada pela diretoria da ag√™ncia por unanimidade em car√°ter tempor√°rio, enquanto durar a situa√ß√£o de emerg√™ncia de sa√ļde p√ļblica nacional, decretada em 4 de fevereiro. A autoriza√ß√£o passar√° a valer a partir da publica√ß√£o de uma resolu√ß√£o da diretoria colegiada no Di√°rio Oficial da Uni√£o.

Os testes dever√£o ser√£o feitos no local e o resultado dever√° ser interpretado por um profissional de sa√ļde, juntamente com outros dados do paciente.

O teste rápido (ensaio imunocromatográfico) é auxiliar no diagnóstico, mas não possui finalidade comprobatória - ou seja, não servirá para a contagem de casos do coronavírus no país. Isso acontece porque há possibilidade de que o teste apresente "falso negativo". Isso pode ocorrer se o paciente for testado no estágio inicial da doença em razão da ausência ou de baixos níveis de anticorpos de Sars-CoV-2 na amostra.

Comunicar erro

Coment√°rios

Casa e Roupa
Anuncie 3