CONTEC

Guardas ambientais recebem curso de sobrevivência na selva

Por RJNEWS em 13/09/2021 às 14:51:48
 O objetivo foi preparar os guardas para missões em áreas de matas onde acontece a maioria das atividades

O objetivo foi preparar os guardas para missões em áreas de matas onde acontece a maioria das atividades

Os guardas ambientais de Macaé receberam o Curso de Adaptação e Sobrevivência na Selva (CASS Ambiental), realizado durante dois dias, na quarta (8) e quinta (9), no Parque Municipal do Atalaia, na região serrana do município. O objetivo foi preparar os guardas para missões em áreas de matas onde acontece a maioria das atividades inerentes à Guarda Ambiental de Macaé.

No curso foram aplicadas as noções básicas para situações de dia ou noite dentro das matas e os guardas puderam simular a experiência como possíveis sobreviventes. O coordenador de Educação da Guarda Ambiental, Romenique Lemos de Araújo, explicou que, além da possibilidade de serem colocados como sobreviventes, o curso foi importante para a adaptação dos guardas a fim de que desenvolvam melhor as atividades nas áreas de mata.

"O objetivo foi passar noções básicas de adaptação e sobrevivência na selva, levando em conta que, mesmo em uma era moderna, estamos cercados de áreas de matas, não deixando, assim, ninguém livre de ter que sobreviver nesse ambiente. Somam-se a isso os riscos da profissão, o que torna essa possibilidade real", destacou Romenique. O curso teve carga horária total de 32 horas e, no final, os guardas participantes receberam o certificado no meio da mata.

Foram dois dias de conteúdo intenso e variado sobre psicologia de sobrevivência; uso correto da faca ou facão; noções básicas de higiene e profilaxia; deslocamento em selva (diurno e noturno); equipamentos e kits de sobrevivência; primeiros socorros por intermédio dos meios de fortuna (oficina prática com o uso dos recursos naturais); nós e amarrações com cordas naturais; e construções de abrigos de emergência.

O conteúdo também abordou como agir diante de animais peçonhentos, venenosos e perigosos; para a obtenção, filtragem e purificação de água; obtenção, utilização e manutenção de fogo; alimentos de origem vegetal; alimentos de origem animal; acuidade visual, auditiva e olfativa; espírito de equipe e liderança; conceito de buschcraft (artes no mato); orientação com bússola; leitura de cartas topográficas; e orientações pelos meios naturais.

A comandante da Guarda Ambiental, Raquel Giri, falou da importância do curso para os guardas. "Deixar o grupamento preparado e em condição de pronta resposta em caso de urgência e/ou emergência é o objeto, uma vez que trata-se de uma força de segurança de pronta resposta", disse.

O curso foi realizado pela Guarda Ambiental, em parceria com a Empresa Selva Brasil, e apoio da Secretaria Municipal de Ordem Pública, à qual a Guarda pertence, através dos agentes e do secretário Alan de Oliveira Lima; da equipe da Secretaria Municipal de Ambiente, por meio do secretário Juninho Luna; e do coordenador do Parque Atalaia, Alexandre Bezerra.

O município de Macaé conta com muitas áreas de mata em que o curso pode ser aplicado na prática. Além do Parque Atalaia, também a APA do Sana; a APA e Parque do Arquipélago de Santana; e APA do Morro de Santana; bem como o Parque Natural Municipal Restinga do Barreto, onde fica a sede da Guarda Ambiental; e parte da área do Parque da Restinga de Jurubatiba localizada no município.

Fonte: Secom Macaé

Comunicar erro

Comentários

Casa e Roupa
Anuncie 3