Camara pi 183

Dorival admite Brasil mal contra o Uruguai, mas vê pontos positivos: 'Houve entrega'

Por RJNEWS em 07/07/2024 às 07:22:26
Dorival Júnior é o técnico da seleção brasileira

Dorival Júnior é o técnico da seleção brasileira

O técnico Dorival Júnior reconheceu que a seleção brasileira apresentou dificuldades no duelo com o Uruguai, neste sábado (6), que sacramentou a eliminação nos pênaltis na fase quartas de final da Copa América. Apesar disse, o comandante da equipe, que ainda tem o ciclo visando a próxima Copa do Mundo, apontou alguns pontos positivos no grupo.

"É natural que depois de uma partida como essa, tudo o que poderia ter sido levado em conta, apaga-se. Tenho de ter consciência clara. É natural que muitas coisas aconteceram na competição, não fizemos jogos de um ótimo nível tecnicamente falando, mas também não descarto nenhuma das partidas, houve entrega, espirito de luta, a equipe nunca deixou de ir atras do resultado, foi uma equipe valente sempre, tivemos coisas muito mais positivas que negativas neste processo", disse.

O técnico do Brasil admitiu que sua equipe não soube aproveitar a superioridade numérica por mais de 20 minutos na segunda etapa. Nández foi expulso após entrada dura em Rodrygo.

"Foi um jogo de muitos duelos e 'trocação', poucos momentos de lucidez técnica das duas equipes. A partir do momento que ficamos com um jogador a mais nos complicamos, não tivemos lucidez para ir pelos lados do campo. Não aconteceu como queríamos."

Agora, a Seleção terá uma pausa de cerca de dois meses em seu calendário. A próxima janela de convocações é apenas para os dias 5 e 9 de setembro, para os jogos contra Equador (em casa) e Paraguai (fora), respectivamente.

Veja outras respostas de Dorival Júnior:

"Primeiro, tínhamos dois com cartões. A primeira sensação foi essa. A segunda foi ter o meio preenchido para transitar bolas pelos lados, com Rodrygo e aí então Savinho, para os meias preencherem. tentamos, depois acabei fazendo uma nova alteração com Evanílson e Gabriel Martinelli para tentar mexer com a ultima linha adversária, estava bem estabelecida."

Fase da Seleção
"Acho que tudo é um processo, você naturalmente passa por dificuldades no processo de montagem, é um fato. Saímos da Copa do Mundo para agora, com dois anos de trabalho aproximando-se de uma nova competição. A primeira oficial foi essa, realmente um pouco distante do que gostaríamos, um chaveamento pesado do nosso lado, equipes num momento tecnicamente, com volume de trabalho maior, oscilações aconteceriam na competição. Você sai invicto de uma competição, mas não satisfeito, poderíamos ter coisas melhores, pelo o que treinamos, a expectativa era um pouco acima."

Uruguai
"Acho que existe um padrão definido da seleção uruguaia, é claro, um trabalho mais longo. Teve problemas iniciais, corrigiu e hoje encontra excelentes resultados. Nós atingiremos tudo isso, com certeza. Mas é questão de tempo para que as correções sejam feitas. Tivemos problemas no início da competição, corrigimos, uma frente de área mais preenchida, poucas jogadas de infiltração na nossa linha de zagueiros, coisas boas que foram alcançadas. Ficamos com outras mais a desenvolver. É difícil ter um período como tivemos para acelerar os processos, talvez não tenhamos mais, mas demos um passo grande por uma melhora e crescimento."

O futuro
"Acho que é um trabalho moroso, paciencioso, tudo o que queremos é acelerar para voltar a ter essa equipe. Todo esse sentimento que estamos tendo, olhando, observando, será importante. Alinharmos tudo isso, sentarmos com a CBF, conversarmos sobre tudo o que se passou, tivemos coisas positivas ao longo deste período de treinos e jogos, não foram os resultados que gostaríamos, tenho de reconhecer, chamando a responsabilidade dos resultados para o treinador. Mas temos tudo para evoluir, crescer, melhorar muito além do que foi apresentado.

Fonte: O Dia

Comunicar erro
Casa e Roupa

Comentários

Zion
Luxhoki