Camara pi 183

Frente Parlamentar para o Fortalecimento da Ind√ļstria Ferrovi√°ria Brasileira √© lançada com a adesão de 209 deputados

Por RJNEWS em 22/06/2024 às 07:53:42
Um marco para a história da indústria ferroviária brasileira

Um marco para a história da indústria ferroviária brasileira

Um marco para a história da indústria ferrovi√°ria brasileira. Assim o setor considerou o lançamento oficial da Frente Parlamentar para o Fortalecimento da Indústria Ferrovi√°ria Brasileira, realizado em Brasília, no último dia 19 de junho. Na oportunidade foram destacados os pilares que norteiam a iniciativa, bem como a importância da atividade para o crescimento do país e a redução de custos no transporte, inclusive de alimentos.


Durante o lançamento, o presidente da Frente, Deputado Federal, Pedro Uczai (PT/SC), destacou a importância de sair do evento com um plano de trabalho montado. Ele acredita que a Frente tem dois grandes objetivos que é o papel do parlamento brasileiro e do Congresso Nacional para aperfeiçoar a legislação brasileira e induzir a indústria ferrovi√°ria e o segundo ponto é trazer esse di√°logo, essa demanda da sociedade e, principalmente do setor, para as relações com estes públicos, no caso o governo Federal. "A ferrovia é um transporte mais barato, mais seguro, ambientalmente sustent√°vel e induz o desenvolvimento por onde passa, contribuindo, inclusive, com os demais modais. Essa intermodalidade é imprescindível em um país continental."


O 1¬ļ vice-presidente do SIMEFRE (Sindicato Interestadual da Indústria de Materiais e Equipamentos Ferrovi√°rios e Rodovi√°rios), Massimo Giavina, reforçou ser importante que toda a sociedade brasileira assuma o compromisso com a indústria ferrovi√°ria, que é estratégica para o Brasil, seja no transporte de carga ou de passageiros.


Ele lembrou que a indústria nacional oferece garantia e reposição de peças, em comparação com a invasão de produtos que chegam ao Brasil com baixa qualidade. "Eles t√™m produtos bons, mas trazem sucata, não tem peças de reposição, não tem assist√™ncia técnica, enquanto temos uma indústria capacitada."


Para Vicente Abate, presidente da ABIFER (Associação Brasileira da Indústria Ferrov√°ria), "é um marco para a indústria ferrovi√°ria brasileira, ao vivenciar a criação desta frente, com a adesão e apoio de mais de 209 deputados",


"O setor ferrovi√°rio brasileiro, representado pelas concession√°rias e por nossa indústria, é estratégico para o país", destaca Abate.


A Deputada Federal Denise Pessôa (PT/RS) afirmou ter sido conquistada pela causa. Para ela é fundamental destacar o quanto a logística impacta a questão dos produtos e da competitividade. "Além disso, colocamos produtos, força de trabalho, vagas de trabalho e a gente sabe o quanto a indústria ferrovi√°ria est√° subutilizada e não por não ter demanda, existe demanda, a gente viu quantos vagões rodam no Brasil com idade bastante avançada, o que coloca em risco inclusive muitas cidades. A renovação da frota é urgente a gente precisa debater isso."


O deputado Federal, Mauro Pereira (MDB/RS), que representou o vice-presidente da Frente, Deputado Federal Baleia Rossi (MDB/SP), destacou o apoio dos dois deputados que ajudaram a construir a Frente. "É uma Frente que j√° nasceu forte e com certeza as demandas serão encaminhadas. Vamos conseguir ser lembrados não como os que levam mais carga, mas os que trazem mais soluções para o Brasil."


Na opinião do também membro da Frente Parlamenta, Deputado Federal, Padovani, é preciso que as legislações andem juntas, para evitar que os projetos de ferrovias sejam paralisados, por questões trabalhistas, sociais ou ambientais, pois "somente assim a ferrovia ser√° realmente um modal que d√™ futuro para o Brasil e para o Cone Sul".


O presidente da ABIFER destacou que "os objetivos da Frente apoiam-se em quatro pilares, que atuarão de forma harmônica: governo federal, congresso nacional, concession√°rias ferrovi√°rias de carga e indústria ferrovi√°ria brasileira e que uma indústria ferrovi√°ria forte e produtiva gera empregos e inovações tecnológicas, além de impulsionar o PIB do país".


Temas priorit√°rios desta gestão da frente:

1 – Substituir a frota de vagões e locomotivas com mais de 50 anos de vida útil por vagões e locomotivas com inovações tecnológicas sustent√°veis, que proporcionarão economia de 58 milhões de toneladas de combustível/ano e redução da emissão de 150 mil toneladas de co¬≤/ano, aumentando a produtividade das concession√°rias em pelo menos 30%, com maior segurança operacional;

2 – Gerar emprego e renda para brasileiras e brasileiros;

3 – Inserir a indústria ferrovi√°ria no programa "MOVER", do MDIC, e obter financiamento e incentivos do BNDES e do Fundo Clima;

4 – Gerar mais divisas para o país, através de vagões que transportam maiores volumes de minérios, grãos, fertilizantes, celulose e carga conteinerizada;

5 – Alcançar maior sustentabilidade ambiental, com menor emissão de GEE – Gases de Efeito Estufa, característica j√° incorporada nos equipamentos ferrovi√°rios, mormente locomotivas digitalizadas e vagões com novos designs;

6 – Reduzir o custo logístico, com maior efici√™ncia energética;

7 – Aplicar as políticas de "ESG" na cadeia produtiva da indústria;

8 – Obter isonomia tribut√°ria, equiparando o setor ferrovi√°rio aos demais modos de transporte;

9 – Apoiar a política de estado do ministério dos transportes, que prega o aumento da participação ferrovi√°ria na matriz de carga brasileira dos atuais 27% para 40%, até 2035.

Fonte: comuniquese1

Comunicar erro
Casa e Roupa

Coment√°rios

Zion
Luxhoki