Camara pi 183

Fluminense sofre virada em casa para o Atlético-GO e aumenta pressão no Brasileirão

Tricolor deixou o gramado do Maracanã sob vaias e gritos de 'time sem vergonha'

Por RJNEWS em 15/06/2024 às 23:12:33
Ganso, autor do gol do Fluminense, em ação no duelo com o Atlético-GO

Ganso, autor do gol do Fluminense, em ação no duelo com o Atlético-GO

Mais um resultado negativo no Campeonato Brasileiro para o Fluminense comandado por Fernando Diniz e a pressão só aumenta. Neste sábado (15), no Maracanã, em duelo válido pela nona rodada, o Tricolor foi mal novamente e perdeu de virada para o Atlético-GO, com gol aos 50 minutos do segundo tempo, pelo placar de 2 a 1. Os gols da partida foram marcados por Ganso, na primeira etapa, e Luiz Fernando e, Zureta para o Dragão. O tropeço irritou os torcedores, que gritaram "time sem vergonha" e protestaram contra o treinador.
Com o resultado, o Tricolor soma apenas seis pontos e fica na zona de rebaixamento. Este foi o sexto jogo consecutivo pelo Brasileirão sem vitória.

Acabou o encanto?

Precisando de um boa atuação para apagar o clássico com o Botafogo, quando foi dominado e perdeu por 1 a 0 no meio da semana, o Tricolor encontrou enorme dificuldade diante do Dragão e passou mais uma vez sem brilho.

Em mais um dia pouco inspirado, a tradicional saída de bola com calma desde a fase inicial de construção acabou não surtindo efeito. Os erros na construção marcaram uma equipe nervosa e isso acabou refletindo na arquibancada do Maracanã. A primeira etapa, morna, mas que se apresentava de forma mais favorável para o Atlético-GO, foi repleta de vaias e cobranças. Isso até os 40 minutos.

No pior momento do Tricolor no duelo, Baralhas saiu jogando errado e deixou a bola no pé de Ganso. O meia do Fluminense arrancou com a bola, teve espaço e soltou uma bomba com a perna esquerda, de muito longe, no ângulo do goleiro Ronaldo. Alívio na reta final da primeira parte. Mesmo assim, os jogadores desceram para o vestiário sob vaias.

Uma mudança significativa na volta do intervalo aconteceu após instruções de Fernando Diniz. Mais calmo, o Fluminense conseguiu trabalhar melhor a posse de bola e contou com aproximação na zona de meio-campo com Ganso, Lima e Alexsander. Os espaços apareceram, mas era necessário ser eficaz. O Dragão cresceu, pressionou e conseguiu deixar tudo igual.

Quem não faz, leva

O ditado mais popular do futebol puniu o Fluminense. Logo após Keno perder uma oportunidade de ouro, livre dentro da área e já com o goleiro batido, o Atlético-GO aproveitou. Aos 25 minutos, após sobra de escanteio, Luiz Fernando pegou de primeira da entrada da área e marcou um lindo gol. A reação foi instantânea: gritos de "time sem vergonha" tomaram conta do Maracanã.

Na reta final, extremamente desorganizado, o Fluminense pagou o preço de um time improdutivo e frágil em campo. Aos 50 minutos, no último ataque, Shaylon lançou Zuleta, que dividiu com Marlon e ganhou. O lance seguiu, Max finalizou e Fábio deu rebote para o meio da área. Zuleta apareceu para tocar para o fundo do gol e dar a vitória ao Dragão dentro do Maracanã.

Fluminense 1 x 2 Atlético-GO
Local: Maracanã
Data e hora: 15/6 (sábado), às 21h (de Brasília)
Arbitragem: Gustavo Ervino Bauermann
Assistentes: Thiaggo Americano Labes e Bruno Muller
Gols: Ganso 40'/1ºT (FLU); Luiz Fernando 25'/2ºT e Zuleta 50'/2ºT (ATG)
Cartões amarelos: Ganso e Samuel Xavier (FLU); Adriano Martins (ATG)
Fluminense: Fábio; Samuel Xavier (Renato Augusto), Marlon, Felipe Melo (Manoel) e Marcelo (Diogo Barbosa); Alexsander (John Kennedy), Lima e Ganso; Marquinhos, Keno (Isaac) e Germán Cano. Técnico: Fernando Diniz.
Atlético-GO: Ronaldo; Maguinho, Adriano Martins, Pedro Henrique e Alejo; Lucas Kal, Baralhas (Max), Rhaldney e Shaylon; Luiz Fernando (Zuleta) e Emiliano Rodríguez (Derek). Técnico: Jair Ventura.

Fonte: O Dia

Comunicar erro
Casa e Roupa

Comentários

Zion
Luxhoki