Camara pi 183

Petrobras anuncia exploração de poços do Pré-Sal na Bacia de Campos em 2025

Por RJNEWS em 13/06/2024 às 14:52:41
Companhia também falou sobre investimentos em unidades de produção de campos maduros com perspectiva de utilização até 2050

Companhia também falou sobre investimentos em unidades de produção de campos maduros com perspectiva de utilização até 2050

A Petrobras se prepara para explorar, no ano que vem, novos poços do Pré-Sal que poderão ser "o futuro da Bacia de Campos" – além de uma série de investimentos na revitalização dos campos maduros e no descomissionamento de antigas plataformas. A informação foi transmitida nesta quarta-feira (12) pelo gerente-geral da Unidade de Negócios da Petrobras na Bacia de Campos (UN-BC), Alex Murteira Celem, durante a palestra "Perspectivas Regionais" do Macaé Energy, evento que correalizado pela Firjan, Sebrae RJ e Prefeitura de Macaé, que acontece no município do Norte Fluminense entre 11 e 13 de junho.

O painel contou com uma mensagem especial, via vídeo, da nova presidente da Petrobras, Magda Chambriard, que também é vice-presidente do Conselho Empresarial de Petróleo e Gás da Firjan. "A região Norte Fluminense sempre teve uma enorme relevância para o setor de óleo e gás e a nossa cadeia de fornecedores, sediando parte significativa da nossa produção e logística. Tenho certeza de que este evento vai representar um marco da retomada de Macaé e de toda a região, tornando-se um centro de discussões sobre o nosso setor e consolidando a cidade como um hub de negócios para o mercado", disse Magda.

O coordenador da Comissão Municipal da Firjan em Macaé, Gualter Scheles, comemorou os investimentos e reafirmou a importância da companhia no desenvolvimento do município e da região. "Nós queremos esse protagonismo e assumimos esse protagonismo. Precisamos reverberar o que vem sendo discutido aqui neste evento. É uma das principais atividades econômicas do país, e é preciso que tenhamos segurança jurídica para que possamos ajudar cada vez com o desenvolvimento socioeconômico", destacou.

O gerente-geral da UN-BC Petrobras, destacou três blocos adquiridos pela companhia na Bacia de Campos que começarão a ser explorados no primeiro semestre do ano que vem, Forno, Água Marinha e Norte de Bravo. "Vamos perfurar o primeiro poço exploratório em águas marinhas no Pré-Sal da Bacia de Campos, e temos muita esperança, pelo conhecimento que temos da área, de ser o futuro da Bacia de Campos", disse Celem.

Celem falou também sobre duas novas unidades, que vão chegar à Bacia de Campos, com capacidade de produzir 20% a mais do que se produzia até então, além de reduzir em 55% as emissões de gases do efeito estufa. O Plano de Renovação da Bacia de Campos prevê ainda investimentos para quase dobrar a atual produção de petróleo na região até 2028, além de diversas ações de descomissionamento que vão movimentar US$ 26 bilhões. "É um novo mundo, um novo negócio que se abre, e só está começando. A Bacia de Campos está voltando a ser olhada pelo mundo, a mostrar sua pujança, e se destacando de novo pelo desenvolvimento tecnológico com a revitalização dos campos maduros", concluiu.

Oportunidades na geração de energia elétrica a partir de gás
O painel contou também com as apresentações de Fábio Rodrigues, gerente do Projeto UTE Marlim Azul, da Arke Energia, que falou sobre a nova UTE prevista pela empresa, utilizando gás do Pré-Sal. Com a concretização da Marlim Azul 2, as duas UTEs devem gerar até 565 MW.

Rodrigues destacou que essa nova unidade é diferenciadad e mais sustentável, ao passo que faz uso de tecnologia de torres secas implementada, o que reduz o uso de água no processo de geração de energia.

O diretor de Operações da EDF Brasil, Jean-Philippe, participou do painel apresentando a atuação da multinacional em diversos segmentos do mercado de energia. Operando atualmente na região com a UTE Norte Fluminense, a EDF Brasil também possui projeto para implementação da Norte Fluminense 2.

Phillipe também destacou as participações nos novos leilões de capacidade e o recente investimento no segmento de transmissão de energia, visando a transição energética e a integração das novas energias geradas em todo o país.

A atuação em conjunto com atores para a evolução regulatória no mercado de gás natural, também foi destaque em sua apresentação. Com o possível avanço do Projeto Rota 5 e a previsão de maior oferta de gás natural na região, a EDF destacou a viabilização de novos projetos e continuidade de desenvolvimento do ecossistema de empresas no norte fluminense ligadas ao gás natural, além da contribuição para decisão de investimentos de diversas empresas.

Fonte: ASCOM FIRJAN

Comunicar erro
Casa e Roupa

Comentários

Zion
Luxhoki