CONTEC

Maconha é remédio e ponto!

Maconha é remédio, erva é procurada por portadores de doenças raras.

Por Sergio em 18/05/2021 às 16:51:13

Vivemos dias contraditórios acerca das histórias que nos vem sendo contadas. Sempre ouvimos falar que essa erva era coisa do diabo e que seu uso nos causava efeitos danosos, nos transformando no pior que poderia alcançar o ser humano.

Tudo mentira! A ciência nos comprova através de inúmeras evidências, a despeito dos preconceitos e ideologias. A erva é santa como cantam os rastafáris. Ameniza o sofrimento de doenças incuráveis, como o câncer, alzheimer, epilepsia, dores crônicas, ansiedade, depressão, entre mais de duzentas patologias. A guerra às droga já matou mais brasileiros que americanos na segunda guerra mundial. Vivemos uma guerra urbana sem precedentes!!! Ao passo que, não há registro ou evidência científica na história da humanidade de mortes por uso da maconha.

Todos os dias pessoas morrem vítimas da violência armada, fruto da indústria bélica, assim como, por efeitos colaterais provenientes de inúmeros medicamentos amplamente receitados pelos médicos, fruto da massiva campanha da indústria farmacêutica. Por trás dessa cortina de fumaça, encontramos os interesses escusos a favor do proibicionismo. O Brasil precisa assumir uma posição diante desse tema. Em muitos países a regulamentação e a legalização da maconha vem movimentando bilhões de dolares em divisas. É urgente que o Brasil dê esse salto qualitativo em direção à regulamentação, tanto para o uso recreativo quanto medicinal, favorecendo e descriminalizando o acesso de pacientes e familiares que dependem do remédio extraído dessa mesma erva.

É preciso conhecer melhor as propriedades medicinais que essa planta vem nos oferecendo ao longo da história. São surpreendentes os relatos das pessoas e das famílias que têm se beneficiado de seus efeitos terapêuticos, vendo suas dores e sofrimentos amenizados pelo uso da maconha. A verdade é que necessitamos da regulamentação e, com esse dinheiro alimentar a conscientização de toda a sociedade.Esse dinheiro não pode continuar alimentando a violência. É o poder dando as costas para as comunidades, oprimindo cada vez mais o pobre marginalizado. Ser favelado não corresponde a má índole. De lá, saem belos exemplos de seres humanos. Quem vive no cerne das maiores necessidades humanas, sabe mais, que a dor não pode esperar!


Casa e Roupa
Anuncie 3