CONTEC

Análise - Apesar do bom jogo de Messi, a Argentina volta a empatar com o Chile.

Camisa 10 teve uma boa atuação, mas não contou com noite inspirada de seus companheiros de ataque, o Chile fez sua parte e conseguiu a igualdade.

Por Gabriel Carneiro em 15/06/2021 às 15:08:02

Para quem esperava uma grande atuação de Lionel Messi na última segunda feira (14), certamente não se decepcionou com o craque, o problema da Argentina na partida foram os seus companheiros poucos inspirados.

É verdade que a albiceleste se impôs diante do Chile, a seleção teve a maior posse de bola; maior número de finalizações e levou mais perigo ao gol chileno, mas mesmo com esse domínio não conseguiu matar o jogo e sair vencedor. Inclusive, essa tem sido uma tônica para essa seleção do técnico Lionel Scaloni, a seleção tem feito poucos gols e tem sofrido para segurar o placar. A Argentina vem de três empates, dois contra a seleção chilena, ambos por 1 x 1, e um contra a seleção colombiana pelo placar de 2 x 2.

E o que esses três empates tem em comum? Nos três a Argentina saiu na frente e viu o seu adversário empatar o jogo e complicar a sua situação dentro da partida. E por que vêm ocorrendo esses constantes empates? Essa pergunta é mais complexa, porque podem existir diversas alternativas para essas respostas, porém, o maior desafio do Lionel Scaloni é dar competitividade a essa equipe na medida em que a seleção seja mais equilibrada tanto na sua defesa quanto no ataque. É importante salientar que a Argentina não jogou mal, pelo contrário, construíram jogadas ofensivas e estiveram mais perto da vitória ao longo dos noventa minutos do que a seleção de La roja.

Importante mencionar que Lionel Scaloni elegeu o Emiliano Martínez como goleiro titular da seleção, ele que foi o melhor goleiro do campeonato inglês na temporada passada e vive grande momento. Pode parecer uma questão até fácil, mas não era pelo fato das grandes partidas que o goleiro Armani vinha fazendo pela seleção, mas o momento atual e a idade foram com certeza pontos positivos para o Emiliano ganhar essa vaga. Nas laterais vimos um bom jogo do que hoje são os titulares indiscutíveis tanto Gonzalo Montiel e Tagliafico jogaram muito bem e se firmam ainda mais na posição, eles serão fundamentais no estilo de jogo do Lionel Scaloni mesmo com papéis diferentes. O Tagliafico por ser um lateral com mais força defensiva é usado como um "terceiro zagueiro", sendo assim, ele auxilia na saída de bola e ajuda na proteção. O Montiel é um lateral mais ofensivo e será essa válvula de escape pela direita, é um jogador veloz e inteligente e tem tudo para ser o lateral titular da Argentina na próxima década.

No meio campo a Argentina contou com uma grande partida de Leandro Paredes, De Paul e Lo Celso especialmente no primeiro tempo os três foram primordiais para o bom funcionamento da equipe como um todo. Paredes é o cara da saída de bola, faz isso com muita precisão, o De Paul é o motor do meio campo e vai ao ataque com muita facilidade e já o Lo Celso é o jogador no meio que tem mais espaço e liberdade para atacar, inclusive faz muito bem uma parceria com Lionel Messi.

O ataque foi o que mais destoou da seleção como um todo, Lautaro Martínez fez uma partida muito aquém e ficou devendo, o mesmo para Nicolás González que perdeu diversas oportunidades de gol. O que fica de lição para a Argentina é que é preciso matar os jogos, até porque o sarrafo irá aumentar e se você não matar o jogo, pode ser que seja eliminado e dê adeus ao título mais acessível que essa seleção consiga disputar hoje.

Zion
Casa e Roupa
Anuncie 3